Neste dia 05/12 nossos homenageados são os profissionais da saúde responsáveis pela prestação de cuidados primários aos pacientes, independente da idade, sexo ou do tipo de problema que elas tem: os médicos de família e comunidade.

A Medicina de Família e Comunidade (MFC) é uma especialidade que está ligada à Atenção Primária à Saúde (APS), e tem como objetivo otimizar recursos e serviços em saúde. A APS tem como ponto central não só a prevenção de doenças, mas ela também visa promover a manutenção da saúde por meio de uma prestação de serviços continuada, centrada no indivíduo e no contexto em que ele está inserido.

É através do médico de família e comunidade que grande parte da população faz seu primeiro contato com o sistema de saúde, e por seu intermédio que será feito o encaminhamento a outros níveis de atenção à saúde, caso seja necessário.

No Brasil, a especialidade foi surgindo aos poucos em meados dos anos 70, e mais precisamente em 1976, foi criado o Programa de Residência Médica (PRM) em Medicina Geral e Comunitária, atual Medicina de Família e Comunidade.

Apesar do surgimento dos primeiros programas de residência em 1976, somente no ano de 1981, mais precisamente no dia 05 de dezembro, a Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) formaliza os programas de residência médica em Medicina Geral e Comunitária (MGC), oficializando esta como uma especialidade médica no Brasil, e dando origem às atuais celebrações do Dia do Médico de Família e Comunidade.

Características da especialidade

O médico de família e comunidade é o profissional de saúde especializado em cuidar das pessoas independente da idade, sexo, ou do tipo de problema que elas tem. Sendo assim, pode-se dizer que esses profissionais não são especialistas em órgãos isolados ou doenças, mas sim especialistas em seres humanos.

Na medicina da família e comunidade, a pessoa é vista como um todo, portanto não será reduzida às suas doenças ou sintomas. Sentimentos, melhores evidências científicas, contexto familiar e social, são considerados no atendimento, pois dessa forma as recomendações dos médicos serão personalizadas e efetivas.

Outra característica do médico de família e comunidade, é o acompanhamento das pessoas ao longo de suas vidas, e não apenas em uma consulta pontual. Dessa forma, são realizados atendimentos desde a concepção até os últimos instantes da vida. Eles também costumam conhecer não somente as doenças de seus pacientes, mas também o local onde vivem, sua família e a comunidade de modo geral.

Os atendimentos costumam ser realizados em ambulatórios, clínicas e hospitais, mas também fazem visitas domiciliares e atividades comunitárias. Por esse motivo, praticamente todos os problemas que chegam aos médicos de família e comunidade costumam ser resolvidos sem encaminhamentos.

Quando o médico de família necessita do apoio de outro especialista, ele faz o encaminhamento mais adequado para aquele caso, entretanto, ainda assim, continua realizando o acompanhamento de seus pacientes.

Fica então registrado os parabéns da equipe Ninsaúde Apolo a todos os médicos de família e comunidade!

Fonte: RBMFC e SBMFC