Nos últimos tempos muito tem se falado em atendimento médico humanizado, mas infelizmente não são todos os profissionais que de fato sabem como praticá-lo. Seja pela estrutura física do local de atendimento ou mesmo por falta de atenção, alguns profissionais de saúde vem pecando neste aspecto, por isso estamos aqui para dar algumas dicas de como praticar a humanização.

Estrutura física adequada

Quando falamos em estrutura física não significa que a clínica deve ser luxuosa, mas sim oferecer o mínimo de conforto e higiene, portanto é sempre muito importante manter o local limpo e organizado. Oferecer meios de distração ao paciente como TV, revistas e wi-fi também é importante, assim ele poderá se sentir mais à vontade enquanto espera pelo atendimento. Por fim, não esqueça de disponibilizar água, chá ou até mesmo um bom cafézinho.

Abordagem individualizada

Como diria aquela famosa frase, "a primeira impressão é a que fica", e no atendimento médico não é diferente. O primeiro contato com o paciente é muito importante, portanto é necessário que a abordagem seja totalmente individualizada e personalizada. Cumprimentar, chamar pelo nome e escutar com atenção o que o paciente tem a dizer são algumas formas de fazer com que  o paciente se sinta mais à vontade no momento da consulta.

Transmitir confiança e empatia

Ao buscar atendimento médico é bem comum que o paciente esteja fragilizado e muitas vezes assustado com a situação em que se encontra, portanto é essencial que o profissional de saúde saiba lidar com essa situação não só demonstrando empatia mas também passando a sensação de confiança, segurança e apoio ao paciente, principalmente ao dar um diagnóstico.

Passar informações transparentes

O profissional de saúde deve estar ciente de que muitos dos termos médicos não são de conhecimento dos pacientes, o que significa que utilizar de uma linguagem clara e objetiva é sempre a melhor opção. Evite utilizar termos técnicos e dê preferência às informações transparentes e pró-ativas quanto ao quadro geral e os resultados obtidos. Também é importante levar em consideração o estado emocional dos pacientes e familiares, para que não haja qualquer desconforto.