O termo sustentabilidade é bem utilizado nos dias atuais, porém ele surgiu em meados nos anos 80 derivado da denominação "desenvolvimento sustentável", sendo utilizado pela primeira vez quando Gro Harlem Brundtland, a ex-primeira-ministra da Noruega e que atuou como presidente de uma comissão da Organização das Nações Unidas escreveu o livro Our Common Future (Nosso Futuro Comum).

Apesar de ser um termo bastante popular, poucas pessoas sabem seu real significado e como praticá-lo, mas basicamente, nas palavras de Gro Harlem Brundtland "desenvolvimento sustentável significa suprir as necessidades do presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprirem as próprias necessidades".

A partir dessa informação é possível elaborar estratégias para praticar a sustentabilidade nas clínicas e consultórios de maneira simples e eficaz, de forma que todos possam cooperar e desfrutar dos resultados. Confira a seguir nossas dicas:

Separe o lixo

Separar o lixo é essencial no processo de reciclagem, pois além de aliviar lixões e aterros sanitários, economiza recursos naturais e gera renda para catadores do lixo. Segundo a Associação Brasileira do Alumínio, cerca de 100 mil pessoas vivem exclusivamente da coleta de latas de alumínio e recebem em média três salários mínimos mensais.

A reciclagem não só faz parte da renda de muitos brasileiros como tem colaborado também com o meio ambiente. Alguns dados revelam que a reciclagem de uma única lata de refrigerante economiza energia suficiente para manter uma TV ligada durante três horas, uma tonelada de papel reciclado economiza 10 mil litros de água e evita o corte de 17 árvores adultas, enquanto que um quilo de vidro quebrado faz 1 kg de vidro novo e pode ser infinitamente reciclado.

Evite o desperdício de água e energia elétrica

Apesar de 70% da superfície da Terra ser coberta por água, apenas 3% é própria para consumo, e por esse motivo é essencial que a população se conscientize de que a água é o bem mais precioso do nosso planeta e que devemos evitar ao máximo sua escassez. Nesse sentido, é sempre bom verificar a presença de vazamentos e torneiras pingando, reaproveitar água da chuva para limpezas externas e regar plantas e puxar a descarga apenas o tempo máximo necessário.

A economia de energia elétrica também é importante nesse sentido, isso porque dessa forma podemos adiar a construção de novas geradoras hidroelétricas ou térmicas, movidas a gás natural importado ou derivados do petróleo. Para isso, não esqueça de apagar as luzes ao sair de um ambiente, desligue aparelhos eletrônicos da tomada quando não estiverem em uso, já que o stand-by (modo espera) aumenta o consumo em 20% e fique atento à troca de lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou LED, que trará uma economia significativa na energia.

Economia de papel

De acordo com a WWF, cerca de 10 mil folhas de papel são utilizadas por ano em escritórios e trabalhos administrativos de empresas em geral. No entanto, é possível evitar o corte de 20 a 30 árvores adultas na reciclagem de uma tonelada de papel, além de economizar até 80% de energia com a produção de papel reciclado. A reciclagem também está fortemente ligada à economia de água no Planeta, já que para produzir uma tonelada de papel novo são gastos 100 mil litros de água.

A economia de papel pode ser feita ao utilizar uma lousa para escrever recados ao invés de utilizar blocos de anotações, imprimir apenas documentos necessários e usar como rascunho a parte de trás de documentos sem valor.

Uso consciente de materiais descartáveis

Assim como o papel, outros materiais podem ser reutilizados. Sabe aquela sacolinha plástica onde são colocadas as compras do supermercado? Ela leva mais de 100 anos para se decompor no meio ambiente, por isso é tão importante reutilizá-las forrando lixeiras por exemplo.

Os copos descartáveis também podem ser abolidos entre os colaboradores. Muitas empresas já vem adotando canecas personalizadas para que não haja o desperdício de copos de plástico. Além da da redução de gastos com esse tipo de material, você colabora com o meio ambiente, já que para produzir um copo descartável são gastos até 3 litros de água.

Substitua copos descartáveis por canecas ou copos personalizados

Utilize ferramentas digitais

Como mencionado anteriormente, cerca de dez mil folhas de papel são utilizadas por ano em escritórios. Agora imagine qual seria a quantia utilizada em uma clínica, onde são necessárias agendas para marcar consultas, prontuários, solicitação de exames, atestados, etc. Por esse motivo é tão importante automatizar os processos e utilizar ferramentas digitais, como por exemplo um software de gestão para clínicas.

No Ninsaúde Apolo por exemplo, além da agenda e prontuário eletrônico, você tem acesso a relatórios que podem ser exportados para excel sem a necessidade de imprimi-los. O prontuário eletrônico do Ninsaúde Apolo também conta com assinatura digital, o que evita que esse documento precise ser impresso. Além disso, caso seja necessário imprimir documentos e relatórios, o sistema conta com a função Modo economia de tinta.

Gostou das dicas? Continue acompanhando o blog para ficar por dentro das novidades! Pensando em contratar um sistema médico? Conheça o Ninsaúde Apolo. Entre em contato conosco e solicite uma ligação de um de nossos vendedores.