A Cleveland Clinic, localizada em Cleveland, Ohio, anunciou recentemente as 10 principais inovações médicas para 2021. Dentre elas, está a possibilidade de transmitir os dados de um marca-passo para o smartphone do paciente.

Dispositivos Médicos Implantáveis (DMI), como marca-passos e desfibriladores, fornecem impulsos elétricos às câmaras do músculo cardíaco para se contrair e bombear o sangue para o corpo. Eles são usados ​​para prevenir ou corrigir arritmias - batimentos cardíacos desiguais, muito lentos ou muito rápidos. O monitoramento remoto desses dispositivos é uma parte essencial do cuidado.

Tradicionalmente, o monitoramento remoto desse dispositivo ocorre por meio de um console ao lado da cama que transmite os dados do marca-passo ou desfibrilador ao médico. Embora milhões de pacientes tenham marca-passos e desfibriladores, muitos não têm um conhecimento básico do dispositivo ou de como ele funciona, e a adesão ao monitoramento remoto não é o ideal.

Imagem meramente ilustrativa. Via: Pixabay

Conveniente e preciso, este mais novo avanço na tecnologia médica cardíaca aumenta a conexão entre o paciente e o tratamento. Enquanto milhões de pessoas confiam em dispositivos implantados cirurgicamente, como marca-passos para mantê-los vivos, o monitoramento clínico é fundamental, e até agora, foi apenas unilateral.

Um dispositivo de marca-passo habilitado para Bluetooth usado em conjunto com um aplicativo móvel permite que os pacientes transmitam dados remotamente usando seu smartphone ou tablet - ignorando qualquer necessidade de monitores adicionais. Por meio do aplicativo, e pela primeira vez, pacientes com marca-passo têm acesso seguro e rápido aos dados relacionados ao histórico de sucesso de transmissão, longevidade da bateria, monitoramento vital e atividade física.

Um estudo recente mostrou que os pacientes que usaram o aplicativo móvel  eram mais propensos a aderir às suas transmissões programadas de monitoramento remoto do que os pacientes que usaram monitores tradicionais de cabeceira, completando com sucesso 94,6% dessas transmissões. A tecnologia de ponta fornece fácil transmissão de informação a qualquer hora, em qualquer lugar, e permite que os pacientes acessem os dados do dispositivo aumentando assim o envolvimento e o interesse pela saúde do coração.

Como funciona?

O BlueSync Field Evaluation leva o nome da tecnologia BlueSync ® da Medtronic, que emprega telemetria sem fio Bluetooth® de baixa energia para permitir que os pacientes usem seu próprio dispositivo inteligente, seja um smartphone ou um tablet, para monitorar diretamente seu marca-passo.

Os pacientes fazem isso aproveitando uma plataforma baseada em aplicativo, o aplicativo MyCareLink Heart ™, que pode transferir dados do marca-passo para redes de gerenciamento de pacientes, como CareLink ™, sem o uso de um monitor tradicional de cabeceira. A criptografia ponta a ponta mantém os dados do marca-passo seguros.

Os marca-passos habilitados com a tecnologia BlueSync incluem o marca-passo Azure™ e os marca-passos de terapia de ressincronização cardíaca quadripolar (TRC-Ps) Percepta™, Serena™ e Solara™. Os dados coletados por esses dispositivos são criptografados e enviados para a rede CareLink por meio do aplicativo móvel MyCareLink Heart, fornecendo aos médicos alertas oportunos sobre eventos clinicamente relevantes do paciente.

O aplicativo também torna os dados selecionados do marca-passo facilmente acessíveis aos pacientes, incluindo histórico de transmissão, informações sobre a bateria do marca-passo, respostas a perguntas comuns sobre viver com um marca-passo e atualizações sobre atividade física.

Fonte: Cleveland Clinic News Room | Consult QD Cleveland Clinic