Quem fornece atendimento através de convênios com certeza já ouviu falar no termo glosa. Glosas acontecem quando faturamentos são recusados por parte dos convênios, e estes faturamentos podem estar relacionados a atendimentos, medicamentos, exames, materiais ou taxas cobradas pelos prestadores.

São vários os fatores que ocasionam em uma glosa médica, e ela poderá ser do tipo administrativa, técnica ou linear.

As glosas administrativas são as mais comuns, e são caracterizadas por falhas operacionais ou até mesmo devido a uma má comunicação entre convênio e prestador, em contrapartida, esse é o tipo de glosa de mais fácil resolução.

Geralmente estão relacionadas a códigos de procedimentos incorretos, materiais e medicamentos digitados de forma errada, ausência ou preenchimento incorreto das guias de autorização, entre outros.

As glosas técnicas tem relação com o serviço prestado ao paciente. Esse tipo de glosa acontece quando algo errado passa despercebido na conferência feita pelo setor de auditoria de contas, mais especificamente por um enfermeiro auditor em procedimentos de enfermagem.
A ausência de de alguns itens como evolução da equipe de assistência, descrição dos procedimentos cirúrgicos e checagem de medicamentos são alguns exemplos.

Por fim, temos a glosa linear, que trata-se de uma glosa referente ao convênio. A glosa linear é aquela não justificada pela operadora, e exige um controle maior por parte do hospital ou clínica para que seja reconsiderada conforme previsto na descrição dos informativos. Por exemplo, muitas operadoras realizam pequenas alterações contratuais e os prestadores não são devidamente avisados na renovação, fato que pode ocasionar em uma glosa.

Como evitar as glosas?

De forma geral as glosas estão relacionadas ao modo como são feitas as cobranças dos serviços prestados, portanto, é de suma importância ter o máximo de atenção e cuidado em cada uma das etapas desse processo.

A maneira mais eficiente de evitar as tão temidas glosas, é ter um setor de faturamento bem treinado e especializado no assunto para minimizar os impactos causados por eventuais atrasos nos recebimentos.

A utilização de um software com prontuário eletrônico também é fundamental para a diminuição de possíveis erros e ocorrência de glosas. Por exemplo, no software médico Ninsaúde Apolo, além do prontuário eletrônico, também é possível preencher automaticamente as guias TISS. O preenchimento é feito com base nas configurações dos profissionais de saúde cadastrados e informações do atendimento, ação que além de agilizar este processo na clínica, o torna mais seguro pois elimina possíveis erros de digitação.