O termo holding vem do inglês "to hold", que significa segurar, manter, possuir. Então, como o próprio nome sugere, uma holding tem como objetivo manter um patrimônio em torno dela. Mas afinal, porque criar uma holding, e do que se trata uma holding familiar para médicos?

A holding familiar é uma empresa que tem como objeto social a administração dos bens da família, ou seja, uma empresa que detém participação de outra(s) empresa(s). Criada para abrigar o patrimônio familiar, ela permite que esse patrimônio passe do sócio para seus herdeiros, e isso se aplica aos médicos também, podendo ser este patrimônio imóveis, veículos, equipamentos, investimentos financeiros entre outros.

Qualquer pessoa está sujeita a sofrer ações judiciais inesperadas, e essa situação pode ser muito mais complexa no caso de profissionais de saúde, pois assumem uma responsabilidade com a vida das pessoas. Ao enfrentar problemas com a justiça, seja por um erro médico ou ações trabalhistas na clínica, a justiça pode decidir por bloquear determinados bens do sócio.

No entanto, quando esses bens são levados para o capital de uma holding, fica difícil a justiça acessá-los, dando a oportunidade de resolver esse impasse e criar uma estratégia para proteger seu patrimônio, ou seja, uma holding evita que os patrimônios sejam imediatamente bloqueados.

Em resumo, o empresário é sócio da empresa A, mas o patrimônio pertence a empresa B. Logo, os bens não são mais dele, e sim da empresa que tem aquela pessoa como sócia.

Vantagens

Entre as vantagens de criar uma holding estão o controle e melhor gestão dos imóveis e redução de tributos, como por exemplo o imposto de renda, onde você consegue reduzir praticamente a metade. Além disso, existe a grande vantagem em que você consegue dificultar a perda de bens.

Existe também a diminuição de custos de inventários. O processo de inventário é longo e oneroso, e as estimativas mostram que o custo pode girar em torno de 10% a 15% do patrimônio que a pessoa conquistou ao longo da vida, enquanto que, com o uso de uma holding familiar esse valor é diminuído em mais de 50%.

Outro ponto ainda em relação aos inventários, é que, se o detentor dos bens de uma família vem a falecer de maneira inesperada, a família poderá ter todos os seus bens bloqueados até que o inventário saia. Já com o uso de uma holding, poderá deixar escrito na cláusula de falecimento que uma vez que esta pessoa venha a falecer, esse patrimônio é automaticamente transferido para seus herdeiros.

Também podemos destacar aqui a  questão do planejamento tributário. Em algumas situações, como por exemplo quando você recebe aluguéis de imóveis que você possui, pode ser mais barato pagar um imposto em uma empresa do que pagar um imposto de pessoa física. Hoje uma pessoa física recolhe 27,5% de imposto sobre sua renda, enquanto uma pessoa jurídica recolhe apenas 12%.

Vale ressaltar que o processo de constituição de uma holding familiar para médicos exige acompanhamento técnico especializado no assunto, principalmente, por causa da elaboração de seu contrato social. No entanto, vale a pena considerar seus benefícios.