Dor latejante, náuseas e sensibilidade à luz são alguns dos sintomas debilitantes de uma enxaqueca. Nos EUA, quase 38 milhões de americanos - cerca de 12% da população adulta - sofrem com essa doença crônica. Os sofredores são forçados a cancelar o trabalho ou planos, prejudicando a qualidade de vida, a carreira e as finanças.

Por algum tempo, drogas polivalentes como medicamentos para pressão arterial, antidepressivos, drogas anticonvulsivantes e injeções de Botox tem sido usadas para prevenir crises. No entanto, não desenvolvidos especificamente para enxaquecas, esses métodos tiveram resultados mistos.  

Mas agora, a chegada de uma nova classe de medicamentos está proporcionando alívio por meio da prevenção da enxaqueca. As drogas funcionam bloqueando a atividade de uma molécula chamada peptídeo relacionado ao gene da calcitonina ou CGRP (Calcitonin gene-related peptide), que aumenta durante uma enxaqueca, causando inflamação e dor no cérebro.

A Dra. MaryAnn Mays, neurologista e diretora da residência em neurologia da Cleveland Clinic explica que é um momento emocionante para se tratar de remédios para dor de cabeça, pois há anos não tínhamos qualquer tipo de nova terapêutica para tratar esse transtorno.

CGRP é um neuropeptídeo, muito importante tanto no sistema nervoso periférico quanto no central. É um vasodilatador potente, também produz inflamação neurogênica, degranulação de mastócitos e é importante para a transmissão da dor. São esses mecanismos que a tornam tão crucial para a enxaqueca.

Administrado uma vez por mês por injeção, os ensaios clínicos mostraram uma redução nos dias de dor de cabeça por mês, em comparação com o placebo. Hoje, três inibidores de CGRP, bem como o primeiro inibidor de enxaqueca intravenoso CGRP profilático, são aprovados pela FDA para enxaquecas crônicas e episódicas.

Prescrita ativamente em 2020, esta nova classe de medicamentos aprovada pela FDA é a primeira a ser especificamente projetada para o tratamento preventivo da enxaqueca, marcando uma nova era na terapêutica da enxaqueca. Com tal inovação, esses novos tratamentos estão ajudando inúmeros pacientes com enxaqueca a afastar a dor e recuperar suas vidas pessoais e profissionais.

Fonte: Cleveland Clinic News Room