Neste dia 12/04 nossos homenageados são os profissionais de saúde responsáveis por cuidar da reprodução humana e ajudar mulheres a darem à luz da forma mais segura e confortável possível: os médicos obstetras!

O termo obstetrícia vem do latim "obstetrix", que é é uma palavra derivada de "obstare", que por sua vez significa algo como "ficar ao lado". A palavra faz referência às antigas parteiras, ou assistentes de parto que auxiliam as grávidas a dar a luz aos filhos. Pode estar relacionado à "mulher que presta auxílio".

Séculos atrás, os partos e seus cuidados eram realizados por mulheres conhecidas popularmente como aparadeiras, comadres ou parteiras-leigas. Mais tarde, tal atividade foi inserida como uma das práticas que fazem parte da medicina, e logo foi chamada de Arte Obstétrica e denominou de parteiro ou médico-parteiro os profissionais por ela formados.

Este processo teve início na Europa, entre os séculos XVII e XVIII, até que se estendeu chegando ao Brasil, junto à inauguração das escolas de medicina e cirurgia na Bahia e Rio de Janeiro, em 1808.

Entre as atividades do obstetra estão a realização de partos (tanto vaginal, chamado de parto normal, quanto cesárea), acompanhamento da gravidez através das consultas chamadas pré-natal, realização de procedimentos cirúrgicos de intervenção imediata caso haja irregularidade tanto com a mãe quanto com o feto e o tratamento das diversas doenças relacionadas à gravidez.

Imagem por Freepik

Sendo assim, o dia escolhido para celebrar o Dia do Obstetra coincide com a data em que é celebrado o Dia de São Zeno de Verona. O motivo é simples: São Zeno foi bispo da cidade de Verona, na Itália, e além de ser considerado o padroeiro dos pescadores, também é considerado o padroeiro das crianças que estão aprendendo a andar.

Para atuar nessa área da medicina são necessários três anos de residência na área de Ginecologia e Obstetrícia e, após concluídos, o especialista pode optar por realizar o exame aplicado pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) com o intuito de adquirir o título de Ginecologista e Obstetra.

Ginecologia e Obstetrícia são duas especialidades distintas adquiridas por meio de um único programa de Residência Médica, de maneira que a formação acadêmica, obrigatoriamente, se dá em ambas as áreas. Ambas podem ser consideradas as especialidades mais completas da medicina, pois o profissional de saúde após formado poderá atuar em diversos níveis de atendimento: ambulatorial, hospitalar, clínico, cirúrgico ou de imagem.

Outro ponto importante, é que independente se há alguma doença ou não, o profissional dessa área estará presente em diversas fases da vida da mulher. O fato é que as mulheres representam um grande número na sociedade - um pouco mais da metade da população - e preocupadas com sua saúde e bem-estar, sempre estão em busca de meios de prevenção para as mais variadas doenças, e o obstetra pode estar inserido nesse meio.

Fica então registrado os parabéns da equipe Ninsaúde Apolo a todos os obstetras!