O movimento conhecido no Brasil como Novembro Azul teve início em 2003 na Austrália, e a ideia inicial surgiu quando alguns amigos resolveram deixar o bigode crescer, com o objetivo de chamar atenção para a saúde masculina.

Inicialmente formada por um grupo de 30 homens, uma organização foi criada sem fins lucrativos e chamada Movember Foundation (Movember, uma junção de moustache, palavra inglesa que significa bigode, e novembro), onde o objetivo seria arrecadar fundos de pesquisa e auxílio ao tratamento do câncer de próstata dentre outras doenças comuns entre os homens.

As mulheres também entraram de cabeça na campanha, e enquanto os homens eram encorajados a deixar o bigode crescer, as mulheres por sua vez participavam vestindo roupas da cor azul, e foi então que no Brasil o termo Novembro Azul foi adotado.

Entre os brasileiros a campanha teve início no ano de 2008, e além de levar informação no âmbito da saúde masculina, desde então outras ações são promovidas, tais como a oferta de exames de próstata gratuitos ou com desconto.

Diariamente, 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e, aproximadamente, 3 milhões vivem com a doença. Por esse motivo, no dia 17 de novembro comemora-se o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata.

A maioria dos casos de câncer de próstata ocorre em homens com mais de 65 anos de idade, por isso os profissionais de saúde indicam que esse tipo de exame seja realizado pelo menos uma vez ao ano em homens com idade a partir dos 45 anos.

Doenças comuns e sintomas de problemas na próstata

Apesar de o Novembro Azul ser fortemente associado à prevenção do câncer, outros problemas podem acometer a próstata, e entre eles estão a hiperplasia prostática benigna e a prostatite.

O câncer de próstata é caracterizado pelo desenvolvimento de células malignas e chega a atingir até 68 mil brasileiros por ano, matando até 15 mil deles. A hiperplasia prostática benigna é caracterizada pelo crescimento exagerado da próstata e costuma ser mais comum nos homens com idade superior a 50 anos. Já a prostatite trata-se de uma inflamação que pode ter relação com infecções ou até mesmo estresse, e costuma ser caracterizada por dor e inchaço.

Dentre os sintomas mais comuns das doenças da próstata estão:

  • Necessidade constante de urinar;
  • Vontades súbitas de ir ao banheiro;
  • Dificuldade para começar a urinar e gotejamento;
  • Sensação de bexiga cheia mesmo após sair do sanitário.

Então fique esperto, se algum desses sintomas lhe é familiar, procure um médico para realizar uma avaliação.

Diagnóstico e prevenção

Dois exames iniciais têm grande importância para o diagnóstico da doença: o exame de sangue, por meio do Antígeno Prostático Específico (PSA), e o exame de toque retal. Esses dois exames, quando associados, podem dar uma segurança de cerca de 90% ou mais, auxiliando no diagnóstico precoce da doença.

Além disso, também há o PET PSMA (antígeno de membrana específico da próstata), um exame PET Scan. Essa tecnologia, extremamente sensível e específica, permite determinar o local do tumor e também se o câncer já se espalhou para outros órgãos.

A obesidade é considerada um dos fatores de risco no que diz respeito a este tipo de câncer, portanto, uma boa forma de se prevenir é praticando atividades físicas e mantendo uma alimentação saudável.